Acesso ao webmail
PENSANDO
EM VOCÊ

Juntos em sua caminhada

Temos sempre um produto ideal para o crescimento do seu negócio. Conheça nossas opções de financiamento:

Compartilhe

Compartilhar no facebook Compartilhar no whatsapp Compartilhar no twitter Compartilhar no Linkedin

Desenvolve apoia premiação para ideias de uso sustentável de resíduos do sururu e pescados


Eliete Amâncio

A Desenvolve Alagoas está apoiando o Projeto Maceió Mais Inclusiva que, através da Economia Circular, avança a passos largos para qualificar a atividade pesqueira no Jaraguá e na Lagoa Mundaú. A ideia é apoiar com recursos financeiros as ideias criativas para o uso sustentável dos resíduos do sururu e pescados. Para isso foi lançado o Prêmio Inovação em Economia Circular.

O Maceió Mais Inclusiva é uma iniciativa do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS), do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e da Prefeitura de Maceió, que envolve diversas instituições públicas, privadas e organizações da sociedade civil.

A ideia do projeto é apresentar aos empresários locais e demais participantes casos exitosos de Economia Circular desenvolvidos no Brasil e promover a sensibilização para a aplicação do conceito sustentável na dinâmica dos negócios. A iniciativa marca também a assinatura do contrato com a Braskem para a implementação de um cultivo experimental do sururu, por meio da aquicultura, em uma estrutura para suspensão do marisco instalada em diversos pontos da Lagoa Mundaú.

De acordo com o presidente em exercício da Desenvolve, Flávio Dória, a qualificação de uma das principais cadeias produtivas da capital alagoana reflete diretamente na economia e no turismo local. “O sururu é um produto com enorme potencial e pode ser mais um diferencial competitivo na questão econômica e turística para o nosso Estado. Por meio da Economia Circular, o projeto deve agregar valor ao sururu, que representa a identidade alagoana”, avaliou o gestor.

O prêmio visa reconhecer práticas, projetos e ideias que tragam soluções aos resíduos das cadeias produtivas. São R$ 200 mil destinados a instituições de pesquisa, entidades da sociedade civil organizada, iniciativa privada e empreendedores individuais.

“O lançamento desse prêmio é muito importante, porque vamos conseguir apoiar a implementação de modelos de negócio baseado no conceito da Economia Circular, com o desenvolvimento de novos produtos a partir dos resíduos do marisco. A ideia é desenvolver também novas formas de comercializar o próprio sururu, como a vácuo ou congelado”, explicou a gerente da Unidade Executora de Projetos (UEP) da Desenvolve, Josinete Cabral.

As inscrições do prêmio são gratuitas e ocorrem no site do projeto (iabs.org.br/maceioinclusiva/premio) via formulário online, com espaço para inserção de documentos, fotos e arquivos, até o dia 31 de outubro.

Desenvolve

Cadastre-se em nossa newsletter

Preencha os campos e passe a receber nossas novidades

NOSSOS
PARCEIROS